Privacidade e segurança na internet: mitos que você precisa saber

Privacidade e segurança na internet: mitos que você precisa saber

Você provavelmente conhece várias dicas sobre como se proteger na internet, mas a verdade é que muitas dessas informações não passam de mitos. Uma navegação realmente segura é aquela que não só protege, mas também sabe reconhecer e evitar práticas que possam colocar em risco a segurança dos seus dados e, até mesmo, pessoal.

Confira, a seguir, alguns mitos que você precisa urgentemente abandonar para conseguir ter uma boa privacidade e segurança na internet, sem se preocupar com hackers.

Vamos lá.

Segurança e privacidade são sinônimos

É comum confundir estes dois conceitos. Porém, é preciso ter claro de que eles tratam de coisas diferentes e que um, não necessariamente, irá implicar no outro. Para ter uma navegação confiável, é fundamental entender o que esses termos significam.

Segurança no ambiente digital implica em uma série de manutenção de informações em ambientes seguros e protegidos contra o uso por terceiros de modo ilegal. Ou seja, é sobre  integridade, da inviolabilidade e da disponibilidade de informações privadas. Já a privacidade online é sobre a possibilidade de utilizar serviços sem ser identificado diretamente. O conceito trata da baixa (ou nula) coleta de informações dos usuários online.

Empresas como a Apple, por exemplo, combinam ambos fatores em seus serviços. Os seus usuários contam com um bom nível de proteção de informações e a garantia de que elas não serão utilizadas para a prestação de serviços. A Amazon, por sua vez, é capaz de proteger os dados dos seus clientes, no entanto, também depende das informações de seus clientes para ser competitiva. Por isso, suas soluções processam de forma contínua os dados de uso para montar os perfis de cada consumidor e fornecer produtos que sejam de seu interesse. 

Hackers só se interessam por pessoas famosas

É um mito dos mais tradicionais. Pessoas “comuns” tendem a pensar que estão protegidas porque não geram interesse aos hackers. Porém, isso é um grande equívoco que pode levar a situações de riscos, nos quais senhas e dados pessoais podem ser vazados.

Hackers buscam negócios de todos os tamanhos e perfis, assim como pessoas comuns, invadindo aparelhos, redirecionando o acesso a páginas falsas ou mesmo roubando seus dados diretamente. Estes registros permitem a criação de grandes bancos de dados, que são vendidos online por grandes valores. Eles contêm registros como dados de cartão de crédito, senhas de serviços de jogos online ou streaming e até mesmo informações privadas. Por isso, temos sempre que nos consider vítimas em potencial.

Um antivírus protege contra todo tipo de ataque

Muitos sistemas, como o próprio windows, possuem o software de proteção já ativado no momento do primeiro login. Com isso, muitos pensam que este tipo de proteção basta para navegar de forma segura na internet. 

Porém, saiba que antivírus conseguem identificar e bloquear apenas um número limitado de ameaças. Eles também não são capazes de impedir que algumas técnicas de roubo de dados ocorram. 

Para potencializar o seu uso, várias técnicas podem ser adotadas em conjunto, com o firewall, por exemplo. Ele bloqueia ataques que envolvem a invasão de uma rede. Já a VPN permite ao usuário utilizar uma rede WiFi pública sem que terceiros tenham acesso a seus pacotes, aumentando a privacidade e a segurança na internet.

Redes 3G ou 4G são mais seguras do que WI-FI

A verdade é que redes WI-FI públicas sofre, em muitos casos, mais ataques de hackers do que o uso de 3G ou 4G, mas isso não significa que elas estão isentas ou que são sempre a melhor opção.

Existem recursos que permitem a um hacker emular o sinal de uma rede de operadora em uma pequena área para o roubo de dados. Nesta situação, o telefone confunde os sinais e acaba se conectando à antena do hacker.

Ao entregar nessa conexão, o sistema é capaz de analisar todos os pacotes enviados e recebidos, e também fazer o redirecionamento das conexões a páginas fraudulentas ou mesmo ao site solicitado. Desse modo, o usuário terá suas informações roubadas sem perceber. 

Nestes casos, independente do WI-FI ou 3G/4G, o ideal é investir em uma boa VPN, além de senhas complexas e com atualizações rápidas de aparelhos. 

Para se proteger sempre é preciso estar atento e manter a saúde dos seus aparelhos em dia, mantendo senhas seguras, complexas e ferramentas que ajudem a barrar estes ataques. Quer receber mais dicas como essas? Deixe seu comentário abaixo!

Conheça os serviços da Bnet Telecom, a ultravelocidade de Uruguaiana/RS

Deixe uma resposta